Manuela D’Ávila está em Curitiba para mobilização de apoio ao Lula

“É hora das lideranças nos revezarmos aqui”, disse.

Manuela disse que logo mais fará outro vídeo para mostrar como está o acampamento. “Sei que todos gostariam que está aqui e é legal para mostrar”.

Segundo Manuela, Guilherme Boulos, pré-candidato do Psol pela qual ela tem uma “relação respeitosa e de muito diálogo” também deve visitar o local. Juliano, presidente do Psol também deve vir, disse. A pré-candidata comunista esclareceu que tem conseguido fazer o diálogo com várias lideranças. “O que nos une é a denúncia da condição de preso político do ex-presidente Lula”, afirmou. Segundo ela, o PCdoB e ela têm o uma relação com o PT e com o Ciro também.

Manuela contou que passou os últimos dias em São Bernardo do Campo, onde passou 72 horas acompanhando o ex-presidente Lula. Recordou que participou de entrevista no Brasil de Fato neste domingo (9) e anunciou que quer “construir uma agenda de denúncia internacional. Estou organizando isso. Vai ser interessante! ”, afirmou Manuela, destacando a Argentina e Uruguai, países vizinhos e com relação histórica com o Brasil.

Manuela comentou ainda sobre o áudio de ódio [que vazou do avião que levava Lula para a prisão] e com falas que sugerem “matar o Lula”. Ela lembrou dos “ditadores na Argentina” que utilizavam essa forma para calar seus adversários. Para a pré-candidata do PCdoB, é preciso “tomar medidas que dizem respeito a integridade física do ex-presidente”.

Segundo ela, a equipe de defesa do ex-presidente “deve estar cuidando disso”. A presidenciável comentou que esses comentários de ódio vêm dos que “faz de conta que defende o Brasil e que combate a corrupção”. “Hipócritas! ”, disse ela.

“Hoje no fim do dia na Assembleia Legislativa de Porto Alegre ocorrerá um evento grande, o ato em defesa da liberdade do ex-presidente Lula”, contou Manuela.

Fonte:

Partido Comunista do Brasil (PCdoB)

Artículos Relacionados